Serra Preta - Bahia
Página Inicial O município História

Hístória do Município

Inserida na região semiárida, 165 km da cidade de Salvador a cidade de Serra Preta era uma região primitivamente habitada pelos índios paiaiás. O território integrava a sesmaria concedida ao sertanista João Peixoto Viegas em 1655, pelo Governador Geral do Brasil, Dom Jerônimo de Ataíde.

No final do século XVIII, Inácio Carneiro de Oliveira arrendou uma faixa de terras dos herdeiros da sesmaria onde desenvolveu a agropecuária. Mais tarde, José Pereira Mascarenhas, procedente do Piauí, fixou-se numa das elevações existentes na fazenda Queimadas, onde construiu um engenho de açúcar. Formou-se a povoação Boa Vista. Em 1831, alterou-se o topônimo para Serra Preta, em virtude de existir na área uma elevação com esse nome e elevado à categoria de município com a denominação de Serra Preta, pela Lei Estadual n.º 604, de 19 de dezembro de 1953 (IBGE, 2015).

Sua economia gira em torno da agropecuária, através da criação de bovinos, ovinos, caprinos, suínos, equinos, bubalinos e avicultura. Além disso, existem os setores de serviços e da indústria que movimentam a economia local.

Serra Preta possui características culturais marcantes que traduzem a importância para o município, com eventos culturais envolvendo músicas, brincadeiras, artesanatos e festas.

Destacam-se alguns aspectos culturais como a tradicional festa popular da Capina do Monte de Serra Preta que é realizada na sede do município, onde a população sobe o monte capinando. Acontece ainda a festa do bumba meu boi; a Festa de São José, Padroeiro do Distrito do Ponto de Serra Preta; a Festa da Padroeira Nossa Senhora do Bom Conselho, na sede; a Festa de Santo Antônio, Padroeiro do Distrito do Bravo; e a Festa de Vaqueiros no Distrito do Ponto de Serra Preta.